Artigos

CALCULANDO O CUSTO

“Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?” (Lucas 14:28).

Seguir a Jesus nunca foi algo fácil e confortável. Ser verdadeiro discípulo de Cristo inevitavelmente significará pagar um preço muito alto na forma de sacrifício, renúncia e até sofrimento. Por isso, Jesus exortou seus discípulos a calcularem o custo, antes de assumirem qualquer compromisso.

O Senhor Jesus nunca encorajou a fé fácil. Multidões seguiam ao Mestre por causa dos milagres que ele operava ou por causa das vantagens que porventura ele pudesse oferecer se assumisse o reino em Israel. Ainda hoje, é grande o número de pessoas que professam seguir a Jesus motivados puramente pelos interesses pessoais e materiais que dele possam auferir (Jo 6:26) . Essa fé fácil é a característica das multidões, mas não produz verdadeiros discípulos de Jesus.

Jesus estava bem consciente da futilidade de uma decisão precipitada por parte dos seus candidatos a discípulos. Ele mesmo sabia que muitos dos seus discípulos iriam, por causa dele, selar o compromisso de segui-lo com suas próprias vidas.

Temos calculado o custo? Seguir a Jesus pode significar perder relacionamentos preciosos para nós(Mt 10:37). Ainda que não façamos nada para atrair o desprezo, muitos familiares vão se sentir profundamente magoados e ofendidos se optarmos por seguir a Jesus de todo coração. Eles vão se afastar e até mesmo nos matar em seus corações. Isso é o preço alto a ser pago. Seguir a Jesus pode significar também perder privilégios e posições na sociedade (2 Tm 3:12). Seguir a Jesus pode significar perder bens materiais (Lc 14:33). Seguir a Jesus pode significar abrir mão de nossa própria vida. Certamente significará sofrer escárnio, perseguição e rejeição por amor do seu nome (Mt 10:38).

Alguém pode até argumentar: mas porque tantos seguidores de Jesus aparentemente não têm sofrido por causa de sua fé? Isso pode ter a ver com a vontade soberana de Deus que muitas vezes, por sua misericórdia, acolchoa o nosso caminho. Por outro lado, existe uma possibilidade real de que a ausência dos sinais da cruz em nossas vidas pode significar a falta de um verdadeiro compromisso com o reino de Deus. Se vivemos como o mundo, não há razão para que ele se oponha a nós.

Que Deus nos dê a graça de calcularmos o custo de seguir a Jesus. Que jamais venhamos a fazer parte daquele grande grupo que jura fidelidade a Jesus quando tudo está bem, mas logo se afasta quando a situação fica difícil. Que possamos cantar aquele antigo hino: “Seguir a Jesus, ó que doce prazer! … Compensa servir a Jesus”.

Jorge Issao Noda

Deixe uma resposta

Or

O seu endereço de e-mail não será publicado.


9 − = um