A PRESENÇA QUE DISSIPA O MEDO

 

“… não temas porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel” (Is 41:10).

Nem sempre estamos prontos a reconhecer nossos temores. Ao mesmo tempo, só Deus sabe quanto sofrimento e inquietação experimentamos diante da possibilidade de perder um emprego, contrair uma enfermidade grave, sofrer um acidente ou passar pela terrível experiência de ser assaltado. Também sabemos o que é ter medo de fracassar, medo do desconhecido, medo da rejeição, medo do novo, medo do sobrenatural. A lista é infindável e o problema é bastante real.

Como podemos dissipar o medo? Como podemos nos livrar dos temores que nos escravizam? Como podemos reunir coragem para sair em campo aberto aceitando os desafios que Deus coloca diante de nós? Se confiássemos em nós mesmos, em nossas habilidades, força ou inteligência, nossos temores seriam plenamente justificados. Somos frágeis, somos precipitados, somos pecadores. Não temos poder necessário para garantir nossa segurança diante de um mundo marcado por perigos e ameaças. Nada pode dissipar o medo senão a convicção de que Deus está conosco. Esta é a presença que dissipa o medo. “Não temas porque eu sou contigo”. Está a promessa de Deus. Ainda que nuvens escuras cubram nosso céu e prenunciem tempestades incontráveis, o Senhor da criação está ao nosso lado. “O Senhor é a minha luz e a minha salvação, a quem temerei?” (Sl 27:1). Ainda que o adversário nos ameace e nos afronte, temos a certeza que maior é aquele que está em nós do que aquele que está no mundo (Cf. 1 Jo 4:4).

Deus está presente porque fez uma aliança conosco. “Eu sou o teu Deus.” Pela fé em sua promessa, sabemos que Cristo morreu por nós e nos resgatou para si. Agora, somos adotados por Deus e podemos chamá-lo de Pai. Somos povo de Deus, somos sua propriedade exclusiva. E, “se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8:31). Deus cuidará de nós como a menina dos seus olhos. Não há nenhum mérito em nós, mas todo o mérito na obra que Cristo realizou em nosso lugar. Agora temos pleno acesso à própria sala do trono de Deus.

Mesmo quando nos sentimos fragilizados pelos temores da vida, ouçamos a promessa de Deus: “eu te fortaleço”. Não importa quais são nossos medos, na fraqueza encontramos força quando confiamos na graça de Deus. “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação” (2 Tm 1:7). O medo nos impede de realizarmos muitas coisas para Deus. Como o povo de Israel, deixamos de entrar na Terra Prometida porque tememos os gigantes e nos achamos incapazes diante das muralhas que erguem diante de nossos olhos. Receiamos compartilhar o evangelho com os outros pelo medo da rejeição. Não ousamos usar nossos dons pelo medo do que os outros vão pensar. Não tomamos a iniciativa de avançar na missão da igreja porque temos o medo da falta de recursos. Que Deus nos fortaleça e nos dê o espírito de Josué: “… o SENHOR é conosco, não os temais” (Nm 13:33).

Quando nos encontrarmos em situação de perigo, lembremos da promessa de Deus: “eu te ajudo e te sustento com a minha destra fiel”. “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra” (Sl 121:1). Isto não é mera poesia, é verdade confirmada infindáveis vezes por aqueles que ousaram confiar nas promessas de Deus, mesmo a despeito das circunstâncias. “Ainda eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam” (Sl 23:4).

Medos e fobias fazem listas intermináveis, mas não importa o tipo, a presença de Deus dissipa qualquer um deles. Por isso, busque a Deus em oração, louve o seu nome, alegre-se na sua presença, guarde no seu coração as suas promessas, contemple-o na beleza de sua santidade. Assim, o resplendor de sua glória brilhará acima dos seus temores e você seguirá corajoso para conquistar aquilo para o que você já foi conquistado por Cristo Jesus.

Jorge Issao Noda